Agrupamento 307, Ponte (Guimarães)

Os Protectores da Natureza visitam a Aldeia

   Domingo, uma manhã agradável, conhecemos alguns dos elementos que compõem o Corpo Nacional de Escutas de Guimarães, agrupamento 307 de Ponte. Fizemos uma agradável visita ao nosso Miradouro de Fafião, descemos ao centro de aldeia e sem demora apresentamos o nosso Fojo do Lobo. Contamos a nossa fabulosa história que vem desde os finais do Século XV até aos dias de hoje, onde a relação entre Homem e Lobo é uma das missões da nossa Associação. Pelas ruelas da aldeia fomos explicando toda a nossa essência enquanto Aldeia Comunitária. A visita culminou ao final da manhã no nosso Ecomuseu onde debatemos assuntos relacionados com a sobrevivência das Vezeiras num mundo moderno. Um especial agradecimento ao presidente do Conselho Directivo de Baldios de Fafião que foi exímio no apoio logístico a este grupo. Sobe o comando de Nuno Castro Freitas o grupo conheceu parcialmente as artérias da nossa Serra, desde os currais de Bicos Altos às paredes do Coucão passando por Vidoirinho e Rocalva. Investiram ainda pelo Estreito conhecendo locais mágicos como a Touça, o Porto da Laje e a nossa mais recente obra, o Vidoal. É sempre um prazer para a nossa aldeia e para ambas as entidades receberem quem tão bem trata a natureza. 

0 Shares

O Poder das Tradições

O dia da Subida

Na Aldeia acorda-se cedo, pelas 6h da manhã e já se ultimam os preparativos, Nuno Afonso é atualmente o maior produtor de gado da aldeia de Fafião, um dos Vezeireiros, e um dos jovens que em contra mão do futuro assegura uma das tradições mais antigas do País, as Vezeiras. Este foi o fim de semana de subir o gado, acompanhamos o Nuno, o Ti Domingos da Laja, o seu sobrinho Joaquim e a sua prole, o Guilherme Landeira, o Almerindo Matos, o presidente do conselho diretivo de Baldios da aldeia, o Raúl Costa e também o Saúl. Embarque connosco nesta emocionante viagem. 

0 Shares