As Noites de Verão

Agosto das Estrelas

   Um pouco de conhecimento nunca é demais, durante o final de mês de Julho e até ao final do mês de Agosto todos os anos existe em matéria de astronomia um evento a não perder. Com o seu epicentro entre os dias 12 e 13 de Agosto se estiver pelo Parque Nacional a visibilidade pode privilegiar a sua investida. As Perseidas, uma chuva de meteoros, cujo nome provém de uma das constelações mais famosas, “Perseus”, porque é deste conjunto de estrelas de onde advêm o maior concentrado de meteoros. 

   Como se desenvolve este evento?  Todos os anos na rotação da terra atravessa-se na sua proximidade um rastro de meteoros causado por um cometa, o Swift Tuttle, que foi ao longo dos anos desfragmentando partículas na sua proximidade com o Sol. Estamos a falar de uma poeira de detritos com mais de 1000 anos, sendo que as suas partículas mais recentes deixadas ocorreram precisamente aquando da ultima passagem perto do sol em 1862.

   Este fenómeno, anualmente visível como já o indicamos a partir de meados de Julho, regista quase todos os anos a sua maior visibilidade entre o dia 8 e o dia 14 de Agosto, variando entre estes dias. Durante o pico é quase certo uma passagem de mais de 60 meteoros por hora, esta famosa chuva de estrelas como assim é designada já é observada há mais de 2000 anos, com a descrição conhecida e registada no ano 36 no extremo oriente. Na Europa recém cristianizada tornaram-se conhecidas como Lágrimas de São Lourenço. 

   Durante a passada Quinta Feira, na aldeia de Fafião o fenómeno foi registado a partir de vários pontos, alguns turistas sabedores deste evento foram-se aglomerando em vários espaços mais sombrios longe da iluminação da comunidade, e mesmo nós por cá acorremos ao nosso conhecido miradouro para registar o evento. 

Swift Tuttle a cruzar a Via Láctea no Deck do Miradouro de Fafião

0 Shares

Agradecimento

Agradecimento

Ao nosso Povo, aos nosso Parceiros e nossos Amigos

   É um enorme prazer neste nosso Pólo de Ecomuseu de Barroso, Vezeira e a Serra, na aldeia de Fafião recebermos a nossa população todos os dias, onde tratamos de todos os seus pagamentos, documentos, mas também um orgulho nas nossas parcerias com empresa de turismo de animação como é exemplo a Oporto Adventure Tours, a Detours e a Landscapes. Na forma como vamos aos poucos abrindo ao nosso turismo, explicando o enorme legado tradicional que está à responsabilidade desta freguesia. Neste agradecimento feito também para grupos que convidamos a visitar a nossa Freguesia, a grupos de escuteiros de todo o país que temos recebido, turistas de todo o mundo e aos nossos nunca esquecidos emigrantes que elevam a nossa bandeira nos quatro cantos do mundo. Deixamos aqui um retrato do que tem sido este verão de reencontros. 

Quimera Experiences; António Araújo AJ

Agrupamento de Escuteiros das Cachinas (Vila do Conde)

Oporto Adventure Tours

Detours

   Continue a visitar-nos, se possível marque através dos nossos contactos o seu tour, se procura conhecimento, conhecer um pouco mais deste Gerês selvagem, das tradições seculares, o nosso ecomuseu serve de porta para um Parque Nacional único. Estamos de portas abertas para o receber.

0 Shares

Exposição Entre Relevos e Brumas

Entre Relevos e Brumas

   Esta semana para assinalar uma das nossas exposições estivemos à conversa com o seu autor, Mário Cunha, deixamos aqui o vídeo para que possa conhecer este que é um dos fotógrafos de natureza, especializado em fotografia de paisagem com promissora ascenção. 

Em Conversa com Mário Cunha

   Entre Relevos e Brumas é uma exposição que foca a Serra do Gerês nas suas bruscas intempéries das estações consideradas de Montanha. Mário Cunha analisa as estações do ano e a fotografia, fala também um pouco sobre a sua experiência noutros locais do país, e do seu percurso nesta que é uma carreira fotográfica também marcada pelas incursões na Serra e os seus Workshops onde ensina a fotografar e  editar fotografia.

   A exposição estará presente no Ecomuseu de Barroso, pólo Vezeira e a Serra na aldeia de Fafião até ao dia 24 de Setembro. Se gosta de Serra e de fotografia do Parque Nacional, venha conhecer este trabalho de qualidade fotográfica intrínseca. 

Um Projecto que Promove o Parque Nacional

   Mário Cunha, embaixador da marca Olympus, promove também o primeiro festival de Imagem do Gerês, o IRIS, realizado em colaboração com a Câmara Municipal de Terras do Bouro, uma iniciativa que visa promover ainda mais a fotografia em áreas de Parque Nacional e trazer a público novos talentos fotográficos. 

0 Shares

Entre Rios e Trilhos

Entre Rios e Trilhos

O Primeiro Dia

   Esta Sexta Feira recebemos na Aldeia Comunitária de Fafião uma empresa muito especial de Vizela, que decidiu vir conhecer o que de melhor temos para oferecer. Entre a hospitalidade do primeiro Hostel de Montalegre, às iguarias da carne do Restaurante Retiro do Gerês, passando pelas noites animadas do Café e Bar Fojo dos Lobos onde o Gin é rei. O primeiro dia esteve a encargo da Associação Vezeira de Fafião, entre subidas e descidas o grupo foi conhecendo vários dos nossos incríveis ícones dos quais são exemplo o Miradouro, o Lagar do Azeite Comunitário e o nosso Fojo do Lobo. Como não poderia faltar, os mergulhos nos nossos poços para refrescar os vastos quilómetros deste verão que se faz já bastante quente. 

   Após o passeio do primeiro dia à espera dos guerreiros, no Hostel Retiro do Gerês  estava uma boa surpresa, o prémio de superação, uma prova de vinhos da marca da região, a chancela Montalegre e os seus vinhos muito especiais que acompanharam o grupo durante este final de semana. 

   Depois da prova de vinhos veio o repasto, à boa maneira de Fafião o Restaurante Retiro do Gerês foi servindo o tradicional cabrito onde não faltaram as deliciosas entradas, nem a animação de um espaço que cada vez mais prima pela distinção e qualidade não apenas do serviço mas essencialmente da alimentação.

   Findo o almoço o evento continuou com um descanso pela tarde, onde o calor de verão foi saudado na piscina do Hostel juntamente com alguns jogos tradicionais.

   A noite terminou com um jantar onde foi servido mais um prato tradicional da região do norte de Portugal, o conhecido Pica-no-Chão e extendeu-se ao Bar Fojo dos Lobos onde o Gin foi servido e requintado com muita animação pela noite dentro. Hora de descanso, o recolher ao Hostel Retiro do Gerês e às suas acomodações. 

O Segundo Dia

   O segundo dia esteve a cargo da empresa Rocalva, sediada na Aldeia de Fafião, que tomou as rédeas do desporto radical Canyoning. Uma manhã de emoções fortes no Rio.  

   Após a agitada manhã com um excelente espírito de camaradagem, o grupo partiu para mais um excelente repasto no Restaurante Retiro do Gerês. 

   Foi apenas o resumo de um evento que formou através de várias entidades da aldeia de Fafião, o Hostel e Restaurante Retiro do Gerês, a Associação Vezeira de Fafião, a empresa de Animação Turística Rocalva e o Café Bar Fojo dos Lobos. Um agradecimento especial a todos os envolvidos e ao empresário Paulo e Miguel que apostaram em Fafião para este fim de semana das suas três empresas de Vizela. Para o ano fica a promessa de mais um evento do género. Informamos desta forma também, que, se tiver uma empresa, ou quiser simplesmente vir divertir-se com amigos, ou familia, temos na nossa aldeia todas as infra-estruturas necessárias para lhe proporcionar um fim de semana inesquecível. 

0 Shares

Agrupamento 307, Ponte (Guimarães)

Os Protectores da Natureza visitam a Aldeia

   Domingo, uma manhã agradável, conhecemos alguns dos elementos que compõem o Corpo Nacional de Escutas de Guimarães, agrupamento 307 de Ponte. Fizemos uma agradável visita ao nosso Miradouro de Fafião, descemos ao centro de aldeia e sem demora apresentamos o nosso Fojo do Lobo. Contamos a nossa fabulosa história que vem desde os finais do Século XV até aos dias de hoje, onde a relação entre Homem e Lobo é uma das missões da nossa Associação. Pelas ruelas da aldeia fomos explicando toda a nossa essência enquanto Aldeia Comunitária. A visita culminou ao final da manhã no nosso Ecomuseu onde debatemos assuntos relacionados com a sobrevivência das Vezeiras num mundo moderno. Um especial agradecimento ao presidente do Conselho Directivo de Baldios de Fafião que foi exímio no apoio logístico a este grupo. Sobe o comando de Nuno Castro Freitas o grupo conheceu parcialmente as artérias da nossa Serra, desde os currais de Bicos Altos às paredes do Coucão passando por Vidoirinho e Rocalva. Investiram ainda pelo Estreito conhecendo locais mágicos como a Touça, o Porto da Laje e a nossa mais recente obra, o Vidoal. É sempre um prazer para a nossa aldeia e para ambas as entidades receberem quem tão bem trata a natureza. 

0 Shares

O Poder das Tradições

O dia da Subida

Na Aldeia acorda-se cedo, pelas 6h da manhã e já se ultimam os preparativos, Nuno Afonso é atualmente o maior produtor de gado da aldeia de Fafião, um dos Vezeireiros, e um dos jovens que em contra mão do futuro assegura uma das tradições mais antigas do País, as Vezeiras. Este foi o fim de semana de subir o gado, acompanhamos o Nuno, o Ti Domingos da Laja, o seu sobrinho Joaquim e a sua prole, o Guilherme Landeira, o Almerindo Matos, o presidente do conselho diretivo de Baldios da aldeia, o Raúl Costa e também o Saúl. Embarque connosco nesta emocionante viagem. 

0 Shares

Capa de Revista

Fafião e o seu Miradouro na Evasões

A GR50, do Parque Nacional da Peneda-Gerês marca a edição da Revista Evasões desta semana, e é uma honra para a aldeia estar tão bem representada na capa da revista com o nosso magnífico Miraduro. Um dos mais belos do país, venha conferir! 

0 Shares

A Subida do Gado da Vezeira

É já este Sábado de Manhã que o gado irá colorir a nossa Serra!

Todos os anos em Maio, a Vezeira sobe à Serra, um dos legados da essência da pastorícia, as várias famílias da aldeia reuniram no dia 2 de Maio e decidiram a sua subida já no próximo fim de semana. Foram desta forma destinadas as regras para este ano, da sequencia de guarda ao gado. Se é amante da Serra, durante os próximos meses, e pelo menos até final de Setembro pode encontrar-se com a Vezeira e com um dos seus guardas de pastoreio em alguns dos trilhos oficiais de Fafião.

0 Shares

Montanhas de Sonho

Para lá do Laço as rochas fundem-se

 Um dos vales incríveis de Fafião é o que acompanha o Rio Laço, composto por dois maciços escarpados. Serve de ligação entre o Estreito e o Prado da Touça usado por um dos grupos do Gado ao Feirio da aldeia de Fafião. Na fotografia é observável ao centro parte do Coucão, uma das mais elevadas proeminências da Serra do Gerês. A Laja do Coucão com Porta Ruivas nas costas faz a delicia do adeptos de Trekking que nos visitam. Em breve a aba dedicada aos trilhos estará aberta e disponível para que possam fazer download de alguns dos caminhos mais mediáticos e épicos do Parque Nacional. 

0 Shares

O Reino da Pyrenaica

Fim de Semana Camuflado

   Em inicio de Maio, por terras do Parque Nacional, a Capra Pyrenaica vai ocupando vários dos seus majestosos maciços, as crias começam nesta altura a eclodir, e a segurança é fulcral. Se durante o resto do ano arriscam entre os novecentos metros, entre Maio e Julho a opção é nas escarpas a mais de  mil metros. Este final de semana capturamos este momento fantástico, na sua descida aos pastos onde se alimentam, aproveitando a camuflagem dos bosques frondosos nos afunilados vales da Serra Geresiana.

0 Shares

Projeto da Associação

Vezeira da Rés em Abril

   A Vezeira da Rés, ou das cabras, é uma das tradições seculares mais antigas de Portugal. Em 2019 a Associação Vezeira de Fafião comprou um efectivo de cerca de duzentas cabras para que não se extinguisse este legado. Hoje orgulhosamente, o nosso pastor Vezeireiro, o Francisco, toma conta delas. 

0 Shares

Refrescos pela Aldeia

Um Bebedouro a cada Passagem

Ao final do Dia, e após uma longa estadia nos verdejantes pastos da Veiga, o gado Fafioto faz uma curta paragem no Poço Redondo para restaurar energias e voltar às suas cortes espalhadas pela aldeia comunitária. Esta é a lide diária marcada por diversos percursos onde o gado do baixo Barroso vai oscilando, e um pouco espalhado por toda a aldeia, vários são os bebedouros acessíveis aos animais. 

0 Shares